Noticias

Passagem subterrânea da BR 174, vira "espaço cultural".


A falta de planejamento com o uso do dinheiro público, gera o desperdício de milhões de reais em obras desnecessárias e inúteis. Isso foi o que ocorreu com a construção da galeria/passagem subterrânea da BR 174, no perímetro urbano de Presidente Figueiredo. O que seria para dar segurança aos moradores da cidade, ao cruzarem de um lado a outro da BR, acabou por se transformar num local de marginalidade e risco aos usuários, tendo sido necessário a interdição e isolamento da passagem, com a construção de paredes vedando o acesso.


Diante de tal situação e visando um  melhor aproveitamento do local, em benefício dos munícipes, o Sr. Antonio Amador de Oliveira que se auto proclama um interventor cultural no município que reside à cerca de quatro anos, solicitou junto ao DNIT, a utilização do espaço para implantar atividades culturais e artísticas no local, apresentando ao órgão competente um abaixo assinado com a assinatura de 312 moradores.

A primeira providência do Sr. Amador ao ter seu pleito atendido, foi fazer a higienização do local, contando para isso, com a participação de diversos moradores em regime de mutirão. Durante esse trabalho, foi constatado a presença de uma arma o que confirma o fato de que esse local era utilizado por marginais.

Atualmente a "Galeria Cultural José Amador", nome dado por seu idealizador e que parte da ideia de transforma elefante branco num espaço cultural, oferece oficinas de capoeira, teatro, filosofia alternativa e Djs, além claro, de uma biblioteca com livros doados pela comunidade e que diariamente estão ao dispor dos alunos do município.

O grande questionamento sobre o uso do local e que é motivo de críticas por parte de alguns moradores, é que, embora o local esteja totalmente higienizado e sendo utilizado com a finalidade para o qual foi construído, que é a travessia com segurança dos pedestres, a aparência do espaço com a utilização de móveis reciclados, dá um aspecto muito negativo ao local sendo considerado por muitos, um "túnel favelizado" na entrada da cidade tornando o visual desagradável.
Da mesma forma se questiona as pinturas nas paredes internas e externas da galeria, sendo taxados por muitos como pixações e que na opinião do Sr. Amador,  são artes no estilo grafite.


Analisando os prós e contras do uso do espaço, vale enaltecer o esforço e dedicação do administrador do local, no sentido de manter a ordem, limpeza , manutenção e segurança da área a todos que a utilizam. por outro lado, fica evidenciado a necessidade de se oferecer ao projeto, um outro espaço adequado e que possa atender os anseios de quem participa das atividades oferecidas.
Como ideia e iniciativa, o projeto de seu Amador merece ser enaltecido. Como estrutura física e visual, deixa muito a desejar. Mas talvez aqui nesse caso, a iniciativa por si só, já justifique o benefício trazido ao local nesses oito meses de funcionamento.




Passagem subterrânea da BR 174, vira "espaço cultural". Passagem subterrânea da BR 174, vira "espaço cultural". Reviewed by Portal do Urubui on 02:13 Rating: 5