Noticias

"Eu sou mãe"! (Andreza Brasileiro, mãe orfã de filho)

Através deste emocionante depoimento de Andreza Caetano Brasileiro, estamos fazendo nossa homenagem a todas as mães e , muito especialmente, às mães figueiredenses. 


 "Me chamo Andreza Caetano  Brasileiro, tenho 21 anos, nasci no município de Presidente Figueiredo no seio de famílias tradicionais da cidade, minha avó paterna é Rita Menezes e Graça Brasileiro avó materna. Minhas raízes familiares permanecem nessa cidade que amo de paixão, assim como mantenho viva minhas relações afetivas com inúmeros amigos, mesmo hoje morando em Manaus por razões profissionais, mas que recarrego toda essa afetividade nas constantes visitas que faço a minha terra, durante os fins de semana e feriados.
Sou uma pessoa inteiramente encantada com minha cidade. As belezas naturais, as pessoas, as recordações de minha infância...tudo me encanta nessa terra. Hoje tenho minha vida ligada a dança e por esse motivo moro na capital, pois as oportunidades profissionais são maiores. Sempre gostei de dança e sou dançarina de boi, um ritmo ligado a nossa cultura e participo de vários eventos ligados a dança já tendo inclusive me apresentado na cidade na festa do cupuaçu, o que me encheu de orgulho.


    
Aos dezessete anos e sem planejar engravidei, aos dezoito tive a felicidade dar a luz ao Pedro Augusto Brasileiro (Pedrinho). Meu filho era uma criança divina, perfeito aos olhos do pai. Pedrinho transformou minha vida, tudo ao meu redor passou a ter outro sentido ,outro valor a gente aprende a ter mais amor, a dar mais amor, a saber se portar com o próximo, a entender nossos pais a palavra amor passa a ter um real sentido.
Eu sou mãe, eu ainda sou mãe. Eu não tenho mais o meu filho mas o meu Pedrinho plantou em mim o espírito materno, ele plantou amor dentro de mim. Tá chegando minha sobrinha, o filho de uma amiga e a todos eles eu darei meu espírito materno. 
Tive uma convivência curta com meu filho que perdi tragicamente, foram apenas um ano e oito meses de convivência e ele se foi a sete meses mas permanece em mim a todo momento. Não tem nada que eu faça que eu não sinta a presença do Pedro. Posso vir a ter dez filhos mas o Pedro permanecerá comigo eternamente.
  
Deixo aqui meu recado a todas as mães, sejam presentes na vida de seus filhos, ensinem a eles a viver uma vida de amor. Tive que ser forte pra enfrentar a vontade divina que me tirou meu Pedrinho, recebi todo o apoio de minha família e de meus amigos mas a força maior pra entender e aceitar esse golpe vem de Deus, da certeza que se ele levou meu Pedro pra perto dele é porque a bíblia mesmo diz: O reino dos céus pertence aos pequeninos.
Eu sinto dor, a dor da saudade mas lembro de meu filho com felicidade eu ainda choro e sinto falta dele, tá muito recente ainda mas eu procuro ser forte porque eu sei que ele cumpriu a missão dele aqui na terra mas Deus ainda vai me mostrar porque levou ele tão precocemente. Faz muita falta o beijo o cheiro, o sorriso a cada encontro mas eu sou feliz, lembrar do Pedro mesmo con tantas saudades me faz feliz.
Desejo a todas as mães um feliz dia das mães, não sei como será o meu sem o meu Pedrinho, mas tenho certeza que encontrarei forças pra viver esse dia junto com minha família e poder dar a minha mãe a força que ela precisa para também aceitar a perda recente de minha avó. Desejo um domingo de paz e de muito amor nos lares de Presidente Figueiredo. Feliz dia das mães a todas as mães, mesmo as órfãs de filhos. Eu sou Mãe!!
  

  


Por Bosco Cordeiro
"Eu sou mãe"! (Andreza Brasileiro, mãe orfã de filho) "Eu sou mãe"! (Andreza Brasileiro, mãe orfã de filho) Reviewed by Portal do Urubui on 00:18 Rating: 5